Destaque

Milton Cruz apontou o principal motivo de seu afastamento do clube

to order at a low price drugs no rx – http://chezee.mhs.narotama.ac.id/2016/11/30/to-order-at-a-low-price-drugs-no-rx/

take on inexpensively generic pills without a doctor – http://www.hillbillyscabinrestaurant.com/take-on-inexpensively-generic-pills-without-a-doctor/ Buy cheap Viagra online

Ciúmes. Este foi o principal motivo encontrado por Milton Cruz para justificar seu afastamento do clube no início do ano. O ex-auxiliar técnico do São Paulo FC contou que a amizade muito forte que teve com Juvenal, Marcelo Portugal Gouvêa e que tem com Abílio Diniz foi a principal causa de seu afastamento do clube.

A declaração foi feita no programa Agora o bicho vai pegar, da Bradesco Esportes FM. Milton disse que foi pego de surpresa com a proposta de um cargo ‘burocrático’ no CT e não viajar mais com a delegação, nem fazer sua função de auxiliar no campo. Após um dos primeiros treinos de Edgardo Bauza no Tricolor, Milton foi chamado pelo então diretor Luiz Cunha e entre muitos elogios, de deparou com a inusitada proposta. Ele negou veementemente influência de Abílio Diniz nas decisões dentro de campo do São Paulo e disse que Diniz entende muito mais de futebol que as pessoas imaginam.

Fora do Tricolor e com propostas recusadas do Coritiba, Ceará entre outros, Milton agora se prepara para assumir a direção técnica de algum clube Brasileiro. Após um período na Europa, onde esteve no Real Madrid e Paris Saint Germain entre outros, o profissional irá completar seu curso na CBF e tentará a carreira de técnico. Ele tem dois grandes incentivadores: Rogério Ceni e Muricy Ramalho.

Entre outras histórias, Milton Cruz revelou que foi ele que chamou Michel Bastos para o clube. Na época o time precisava de um lateral esquerdo e o contato foi feito via Rafael Tolói, que havia jogado com Michel na Roma. Só depois no São Paulo, Michel resolveu atuar mais na linha de frente que como lateral. Outra história foi a chegada de Adriano no clube. Milton disse que apesar das escapadas depois dos jogos, o Imperador não era do tipo encrenqueiro. Milton foi o cara que trouxe duas vezes Luis Fabiano. Na primeira vez Luiz chegou do Rennes, ainda se chamando só “Fabiano”.


Gosto muito do Milton, esse tem muita história prá contar. Tudo tem seu tempo, até mesmo um profissional como ele, mas o que está em questão é o modo como ele saiu. Todo patrão tem o direito de trabalhar com o funcionário que quiser e isso tem que ser respeitado, mas Milton sempre foi um cara com muita identificação com o São Paulo.

Saudações Tricolores!
Fonte: São Paulo Sempre!

Clique para adicionar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Mais em Destaque

Equatoriano João Rojas reforça o Tricolor

saopauloadmin24 de junho de 2018

Lugano busca reforços mas afirma: “Não adianta enganar a torcida”

saopauloadmin22 de junho de 2018

Everton: o ‘aditivo’ que faltava ao motor Tricolor

saopauloadmin20 de junho de 2018

Reforço? Após empresário anunciar proposta oficial por Rômulo, jogador posta foto no CT do São Paulo

saopauloadmin20 de junho de 2018

No melhor momento neste retorno, Hudson faz balanço e exalta Tricolor

saopauloadmin18 de junho de 2018

O que mudou no São Paulo comandado por Aguirre

saopauloadmin15 de junho de 2018

Em boa fase, Everton se torna fundamental no ataque do Tricolor

saopauloadmin14 de junho de 2018

Sonho do Vasco, Alex Teixeira pode reforçar o São Paulo, diz Diário Carioca

saopauloadmin14 de junho de 2018

Com ‘Puskas’ de Nene, Tricolor bate o Vitória e garante G4 antes da Copa

saopauloadmin13 de junho de 2018