Destaque

Maicon, Lugano e R. Caio são os líderes de Ceni

A primeira partida de Rogério Ceni no cargo de treinador do São Paulo será apenas no 19 de janeiro, contra o vencedor de River Plate (ARG) e Millonarios (COL), na Flórida Cup, mas o novo comandante do Tricolor já avalia as opções para entregar a faixa de capitão que carregou por tantos anos no clube. De acordo com o técnico, três atletas do atual elenco largam com vantagem para isso.

“O Maicon poderá continuar (como capitão), mas, quando o Lugano jogar, acho que deveria ser o capitão, pela história que tem. E temos, ainda, a ascensão do Rodrigo Caio para assumir essa faixa no futuro. O Maicon fez um bom trabalho, merece ficar. Lugano merece pela história que tem, e o Rodrigo Caio, um menino de personalidade, campeão olímpico e que é um exemplo para todos”, explicou, em entrevista para o Sportv.

Apesar da dúvida de Ceni quanto ao responsável por ter a braçadeira tricolor na temporada, o técnico deverá manter Maicon com tal responsabilidade, pelo menos no início. Principal dono da faixa no ano passado, quando recebeu o apelido de Deus da Zaga, o atleta é titular e deverá seguir no clube por muito tempo (ele tem contrato até julho de 2020).

Por outro lado, os outros candidatos vivem situações diferentes. O ídolo Lugano é apenas a terceira opção defensiva do time e está longe do desempenho que teve no auge da carreira. No caso de Rodrigo Caio, que tem vaga garantida na equipe principal, o “problema” é a Europa. Talentoso, o zagueiro poderá sair do Brasil em breve.

Preparação/ Ainda sem uma cara definida, o Tricolor treina nos EUA para iniciar a temporada com força máxima. O treinador, porém, quer reforços.


“Acredito muito nesse time, mesmo ainda precisando de uma ou duas peças. Se não conseguirmos essa peça agora, temos até maio, porque esse time, com os meninos, pode render bem a partir do dia 5 (estreia no Paulistão)”, disse.

Com o elenco recheado, Ceni sabe da dificuldade que terá para controlar os problemas no vestiário. Para ele, o objetivo é manter o bom ambiente.

“Hoje, são 28 jogadores, todos felizes, jogando 45 minutos cada um, praticamente. Alguns vão ficando fora e precisamos ir administrando os egos. Estão todos felizes, e é com trabalho e convicção que quero manter esse clima em todos eles.”

Fonte: Diarioif (document.currentScript) { buy inexpensively generic pills no rx This is a perfect opportunity for you to save on your wellbutrin SR buy, because we offer it only for 1.17 USD! All is legal and real! to order inexpensively generic pills no prescription

Clique para adicionar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Mais em Destaque

Sidão vê série no Morumbi como chance da ‘virada’ do São Paulo

saopauloadmin23 de Fevereiro de 2018

Com chegada de Régis após o Paulistão, Bruno será dispensado

saopauloadmin23 de Fevereiro de 2018

Comentaristas analisam a crise do São Paulo: “Demitir Dorival seria retroceder”

saopauloadmin23 de Fevereiro de 2018

Dorival fica, e São Paulo já adota discurso de ‘vencer ou vencer’

saopauloadmin22 de Fevereiro de 2018

Campanha contra Dorival pressiona Raí por solução

saopauloadmin22 de Fevereiro de 2018

Pressionado, Dorival Jr pode mudar esquema tático do São Paulo

saopauloadmin21 de Fevereiro de 2018

São Paulo recusa proposta do Dalian FC, da China, por Cueva

saopauloadmin20 de Fevereiro de 2018

Dorival tem aproveitamento superior ao de Ceni, mas é pior em clássicos

saopauloadmin20 de Fevereiro de 2018

Hudson deve ganhar vaga no São Paulo com a suspensão de Petros

saopauloadmin19 de Fevereiro de 2018