Destaque Noticia

Hernanes segura palavrão, mas manda recado

Hernanes se despediu do São Paulo em agosto de 2010 para se aventurar no futebol europeu e na China, mais recentemente. Pouco menos de sete anos depois, retornou para reestrear com a camisa tricolor nesse sábado, diante do Botafogo, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. O que nem mesmo o jogador esperava era uma virada com três gols nos últimos dez minutos de jogo, um deles do novo camisa 15, já aos 40 da etapa final.

“Foi demais. Nem nos melhores sonhos o planejamento poderia prever um jogo assim. Mas foi justiça. Só nós que jogamos, o Botafogo se fechou lá atrás, apostou no contra-ataque. E só não falo palavrão porque sou o profeta. Mas aqui é São Paulo, piii”, disse o jogador ao Premiere, ainda na saída de campo.


Depois, mais calmo, em entrevista coletiva, mesmo com a conhecida serenidade de volta, Hernanes ainda assim teve dificuldades para explicar o que se passou no gramado durante a vitória são-paulina por 4 a 3 sobre o Glorioso.

“O que é legal é que depois do jogo, refletindo, eu estava lá (na China) esquecido, ninguém sabia o que estava se passando comigo, mas eu estava trabalhando para caramba. Apareceu o São Paulo, me deu a oportunidade. É incrível. Futebol. Não tenho nem palavras para descrever essa volta, esse jogo, essa vitória. Foi especial. O jogo dia 29 de julho de 2017 vai ficar marcado na minha história”, avisou, sem esconder, porém, que não esperava sair do Nilton Santos com os três pontos depois do Botafogo abrir 3 a 1 no placar.

“Sinceramente, virar, não. Mas pensava que poderíamos empatar, porque a gente não podia perder esse jogo. Não podia perder. Fizemos tudo certo, estávamos concentrados, jogando bem, criamos algumas chances. Eu não aceitava essa derrota e pensava que poderíamos empatar, e a vitória veio. Parabéns ao Marquinhos, o Marcos Guilherme, que fez uma estreia sensacional também”, disse.

Aos 32 anos, Hernanes começou jogando e suportou toda a partida nesse sábado. Como havia feito apenas sete jogos no ano e ainda vinha sofrendo com o fuso-horário, por ter retornado da China para o Brasil há apenas uma semana, o meio-campista fez uma avaliação positiva de sua condição física e técnica.

“Eu estou bem cansado, mas, antes do jogo, eu estava achando que ia sofrer bastante e acabei conseguindo aguentar até o final. Esperava que eu fosse sofrer mais por todas essas mudanças. E ainda fazer um gol aos 40 minutos do segundo tempo demonstra que eu tinha força, energia, ainda”, concluiu.

Fonte: Gazeta

Clique para adicionar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque Noticia

Mais em Destaque Noticia

Diretoria do São Paulo sofre pressão para demitir Dorival

saopauloadmin19 de outubro de 2017

Tricolor trabalha no Rio antes de retornar

saopauloadmin19 de outubro de 2017

Hernanes sobre o São Paulo: ‘Time não amadurece. É inaceitável’

saopauloadmin19 de outubro de 2017

São Paulo decide não renovar com Renan Ribeiro e Denis. Sidão, Perri e reforço comporão o gol em 2018

saopauloadmin18 de outubro de 2017

Perto de rescindir com Under Armour, SP se reúne com Umbro e Penalty

saopauloadmin18 de outubro de 2017

Veja em que pé está a negociação entre São Paulo e Under Armour

saopauloadmin18 de outubro de 2017

Dorival deve repetir escalação após dez partidas mudando o São Paulo

saopauloadmin18 de outubro de 2017

Relacionados para Fluminense x São Paulo

saopauloadmin18 de outubro de 2017

Leco sobre Kaká: “É uma conversa que deveremos ter”

saopauloadmin17 de outubro de 2017