Destaque Noticia

Filha de Kieza herda pulso firme

Aos 9 anos, Ana Clara tem voz firme para tomar decisões na casa de Welker Marçal Almeida. Temperamental como o pai, a garota briga para ter o que deseja e, assim, conquistou até mesmo um lugar fixo na cama de casal. E é preciso respeitar o posto da menina, xodó do novo centroavante do São Paulo.

Kieza cuida da filha como se lutasse até a última gota de suor para desarmar um zagueiro adversário ou desviar um cruzamento em direção às redes. O capixaba de Vitória sabe que já errou muito na vida e nem sequer pensa em deixar quem está por perto desperdiçar as mesmas oportunidades. Por isso grita, cobra, xinga e vibra. Muito.

– Sou um cara que cobro muito mesmo. Depois que fiquei mais experiente passei a cobrar mais, passei a ter mais de liderança, me soltar um pouco mais, o futebol hoje é assim, precisamos de jogadores que corram e lutem o tempo todo. Não podemos desistir porque sempre podemos ganhar o jogo no fim. Nunca faço uma projeção de gols. O que prometo é entrega e raça – explicou.

Buy cheap Viagra online

to order cheap drugs online – http://cloverleafpizza.com/to-order-cheap-drugs-online/ buy cheap tablets no rx – http://vitriyaningsih.mhs.narotama.ac.id/2016/11/30/buy-cheap-tablets-no-rx/ kieza filha

O atacante goleador e explosivo encontrou na manhã de sexta uma armadura acostumada a sofrer com soldados intempestivos. A camisa 9 são-paulina, dos valentes artilheiros Luis Fabiano e Serginho Chulapa, foi entregue a Kieza com o peso dos ídolos, mas o centroavante sorriu. Posou com paciência para cada fotógrafo no CT da Barra Funda e encarou a pressão com notável calma.

Kieza parecia apreciar um oásis no meio do deserto, mas sem as miragens da ilusão. O que o novo 9 tricolor transparece é confiança. É como se acreditasse em seu potencial da mesma forma como faz piada com os amigos no Facebook para provocá-los após vitórias em partidas de sinuca e corridas de kart.


As dezenas de tatuagens espalhadas pelo corpo ajudam a contar a história do centroavante. Do início anônimo no Espírito Santo, do fracasso em Fluminense e Cruzeiro e do sucesso unânime no Nordeste. E, claro, com o toque de paixão de um casamento improvável que já dura oito meses. Enquanto brilhava com a camisa do Bahia, o artilheiro foi parado justamente pela musa do rival Vitória. Desde então, busca refúgio em Naiane Oliveira para descarregar as tensões vividas dentro de campo.

Fonte: LanceNet}

Clique para adicionar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque Noticia

Mais em Destaque Noticia

FOX: Apodi interessa ao São Paulo

saopauloadmin19 de Janeiro de 2018

Time do São Paulo na Copinha pode ganhar três reforços do profissional

saopauloadmin19 de Janeiro de 2018

São Paulo pensa novamente em Carlos Eduardo

saopauloadmin18 de Janeiro de 2018

Sem dinheiro, São Paulo quer paciência com a base

saopauloadmin18 de Janeiro de 2018

Dorival confirma Brenner e Sidão, mas descarta trio para sábado

saopauloadmin18 de Janeiro de 2018

Entenda por que o São Paulo perdeu do São Bento na estreia do Paulistão

saopauloadmin18 de Janeiro de 2018

Pronto para a estreia: Dorival finaliza ajustes

saopauloadmin16 de Janeiro de 2018

Marinho, Carlos Eduardo e Robinho, que volta a ser alvo do São Paulo, viram prioridades após perda de Scarpa

saopauloadmin16 de Janeiro de 2018

Veja como Diego Souza deve jogar no São Paulo

saopauloadmin16 de Janeiro de 2018