Destaque

Dorival rebate críticas ao SP: “Não vejo time com futebol vistoso no Brasil”

O São Paulo conquistou a sua quarta vitória consecutiva, é líder do seu grupo no Campeonato Paulista mesmo com uma partida a menos e garantiu vaga para a terceira fase da Copa do Brasil. Ainda assim, a equipe do técnico Dorival Júnior convive com a desconfiança de muitos. Comentários de que o time não joga um futebol bonito e faz apenas o necessário para ganhar são comuns. O treinador, porém, vê a situação bem diferente e afasta qualquer sinal de crise no clube.

“Não vejo nenhum time com futebol vistoso [no Brasil]. Ao contrário, todos com dificuldade, problemas de recuperação e com desgaste excessivo por causa de três jogos por semana”, afirmou Dorival, logo após o triunfo por 2 a 0 sobre o CSA, nesta quinta-feira, em Maceió.

Com a experiência de quem já enfrentou situações parecidas em outros clubes, o treinador tenta encarar com naturalidade as críticas. Para Dorival, o São Paulo tem dado conta do recado e deve evoluir durante a temporada.

“Não vejo um time do Brasil sem críticas. Para quem trabalhou 12 dias e jogou oito partidas, até que jogamos bem. O imediatismo do país impressiona. Temos de trabalhar sem dar importância para isso. Um jogo como este contra o CSA mostra tudo isso. As dificuldades do primeiro tempo e a mudança para a segunda etapa. As críticas vão acontecer. Com 10 dias de treino não existe milagre. Se tem alguém a ser criticado não são os jogadores. Estamos no caminho certo. Vamos fazer um bom Paulista e uma boa Copa do Brasil”, apostou o técnico.

Na visão de Dorival, o São Paulo também precisa de tempo para que os jogadores se adaptem ao clube. Para esta temporada, o Tricolor contratou seis atletas (Diego Souza, Nenê, Jean, Anderson Martins,Tréllez e Valdívia). No entanto, não há um prazo para que a equipe alcance o seu potencial máximo de produção.


“Com 12 dias de trabalho não dá para mensurar. Alguns têm um elenco que se conhece. A grande maioria dos jogadores do São Paulo, a exceção de Reinaldo, Hudson, Rodrigo Caio e Jucilei, não tem 30 jogos completos. Conjunto com menos de 30 jogos não consegue para ter uma resposta imediata. Sempre que temos a possibilidade de treinar intensificamos. O gol é fruto dos treinos, penetrações e triangulações. Mas não será como o torcedor gostaria. Nem com São Paulo ou com qualquer time. É um fato a ser conversado, nós não fazemos parte das decisões [no futebol brasileiro]. Por isso o torcedor convive com quantidade de jogos e baixa qualidade”, disse Dorival.

Fonte:

Clique para adicionar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Mais em Destaque

Ganso no São Paulo em 2019?

saopauloadmin8 de dezembro de 2018

São Paulo entra forte na briga por Jarlan Barrera, diz Nicola

saopauloadmin7 de dezembro de 2018

Bruno Alves na China?

saopauloadmin6 de dezembro de 2018

OFICIAL! Léo Pelé é anunciado pelo São Paulo por 4 anos

saopauloadmin5 de dezembro de 2018

São Paulo acerta com Igor Vinícius

saopauloadmin4 de dezembro de 2018

Carta Aberta: “Rodrigo Caio, de torcedor do São Paulo para um torcedor “não mais tão” torcedor”

saopauloadmin4 de dezembro de 2018

Torcida Organizada antecipa 2019 e avisa: “a cobrança será geral”

saopauloadmin3 de dezembro de 2018

Hudson fala de missão do São Paulo contra a Chape

saopauloadmin1 de dezembro de 2018

Jogo ofensivo, volantes participativos e posse de bola: as ideias de Jardine

saopauloadmin30 de novembro de 2018