Destaque

Dorival Júnior inicia semana decisiva para o seu futuro no São Paulo

A partir dessa segunda-feira, às 15h30, Dorival Júnior inicia uma semana decisiva para o seu futuro no São Paulo. O momento delicado do tricolor no Campeonato Brasileiro nunca fez com que a situação do técnico fosse confortável no cargo, mas, após o tropeço com a Ponte Preta em pleno Morumbi, as críticas ao trabalho desenvolvido aumentaram de uma forma geral. Domingo será dia de confronto direto com o Vitória, em Salvador. E um revés pode ser fatal para Dorival Júnior no São Paulo.

Nesse sábado, o sucessor de Rogério Ceni igualou o número de jogos do ídolo são-paulino no Brasileirão: 11. O retrospecto de Dorival até é melhor, mas, insuficiente para lhe dar tranquilidade ou respaldo.

O São Paulo perdeu seis vezes, empatou duas e ganhou três sob o comando de Ceni. Com o atual treinador, foram cinco derrotas, três empates e as mesmas três vitórias. Um ponto a mais no mesmo período não é o que a diretoria esperava, lembrando que Pintado comandou o time contra o Santos, entre a troca de comando.

A principal torcida organizada do São Paulo promete cobrar o elenco antes do confronto no Barradão. Um protesto e a reivindicação de uma reunião com o grupo fazem parte da programação dos torcedores. O clima ficará mais pesado do que já está. O fato do clássico com o Corinthians suceder o duelo com o Vitória também pesa.

Dorival Júnior tem dito repetidamente que o São Paulo está evoluído sob seu comando. Mas, “detalhes”, como diz o treinador, têm feito a diferença. Contra a Ponte Preta, por exemplo, o São Paulo passou quase 70 minutos sem sequer levar um chute a gol. Porém, tudo mudou completamente depois do pênalti cometido por Jucilei, que ainda acabou expulso.

Antes, no clássico com o Palmeiras, um cenário semelhante. Quando o jogo estava empatado em 2 a 2, o São Paulo teve duas oportunidades claras para tomar a dianteira no placar, mas falhou com Rodrigo Caio e Marcos Guilherme, e acabou sendo goleado.

É bem verdade que muitas das decisões dos jogadores em campo têm comprometido os resultados do time. Teoricamente, são circunstâncias que fogem a alçada do técnico, assim como o comportamento de alguns atletas fora das quatro linhas, como a polêmica criada por Cueva logo após embate com a Macaca que só serviu para conturbar ainda mais o ambiente.

No entanto, a pressão é inevitável. Quando assumiu o São Paulo, Dorival Júnior pegou a equipe na penúltima colocação. Agora, restam 15 rodadas para o fim da competição e o clube, na prática, não saiu do lugar. Dentro do desespero de fazer qualquer coisa para tentar mudar o rumo da equipe, uma nova mudança de comando é a solução mais fácil e, talvez, a única viável para os dirigentes a três meses do fim do ano.

Vencer o Vitória no domingo será fundamental para o São Paulo não se afundar ainda mais na zona de rebaixamento e para Dorival Júnior ganhar mais tempo para trabalhar.

Fonte: Gazeta

Clique para adicionar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Mais em Destaque

Campanha contra Dorival pressiona Raí por solução

saopauloadmin22 de Fevereiro de 2018

Pressionado, Dorival Jr pode mudar esquema tático do São Paulo

saopauloadmin21 de Fevereiro de 2018

São Paulo recusa proposta do Dalian FC, da China, por Cueva

saopauloadmin20 de Fevereiro de 2018

Dorival tem aproveitamento superior ao de Ceni, mas é pior em clássicos

saopauloadmin20 de Fevereiro de 2018

Hudson deve ganhar vaga no São Paulo com a suspensão de Petros

saopauloadmin19 de Fevereiro de 2018

São Paulo ainda não venceu times da elite, e Cueva pede foco no trabalho

saopauloadmin19 de Fevereiro de 2018

36 mil torcedores acompanharam a derrota por 1×0 para o Santos. Mais uma derrota em clássicos…

saopauloadmin18 de Fevereiro de 2018

Relacionados para São Paulo x Santos

saopauloadmin18 de Fevereiro de 2018

Valdívia celebra vitória em estreia pelo São Paulo: “Um bom começo”

saopauloadmin16 de Fevereiro de 2018